close

PESCADO: Piscicultores querem atrair investimentos na industrialização em 2020

Projeto de Piscicultura do Sebrae em Rondônia contribui para o desenvolvimento da cadeia produtiva do pescado

ASSESSORIA

9 de Dezembro de 2019 às 11:12

PESCADO: Piscicultores querem atrair investimentos na industrialização em 2020

FOTO: (ASSESSORIA)

A industrialização do pescado para conquistar novos mercados foi um dos temas que orientou o “Dia de Campo” promovido pelo Sebrae e pela Associação de Criadores de Peixes de Rondônia (ACRIPAR). O evento foi realizado nesta sexta-feira, 06, na fazenda Recanto Encantado no município de Ariquemes.

 

O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, Hélio Dias, acredita que o cenário é bastante positivo para a piscicultura de Rondônia por causa da alta nos preços da carne bovina. “Já percebemos que a procura pela carne de peixe aumentou consideravelmente e isso vai ajudar a consolidar o consumo dessa proteína saudável”, avalia. O diretor técnico do Sebrae Samuel Almeida participou do Dia de Campo e está otimista com o crescimento do mercado do pescado em Rondônia.

 

O presidente da ACRIPAR e conselheiro do Sebrae, Francisco Hidalgo Farina, disse que o objetivo dos produtores de peixe é atrair investidores para o processamento do pescado rondoniense. “É com a industrialização que vamos conseguir agregar valor aos nossos produtos. Atualmente as unidades que temos em Rondônia são insuficientes para processar todo o nosso pescado”, destaca.

 

Outra alternativa apontada pelo presidente da ACRIPAR é a união dos produtores de peixes para terem a própria unidade de processamento de pescado e assim solucionar esse gargalo da cadeia produtiva do peixe.

 

 

PROJETO SEBRAE

 

Durante o Dia de Campo o Sebrae fez uma avaliação dos dois anos de atuação do Projeto Piscicultura. O analista técnico do Sebrae, Denis Farias, explica que o projeto foi desenvolvido para promover consultorias e ajudar na profissionalização da cadeia produtiva.

 

Somente em 2019 o Projeto Piscicultura do Sebrae realizou mil horas de consultoria para 50 produtores de peixe, cinco seminários, 20 palestras, um Fórum de Piscicultura, um curso técnico, duas oficinas tecnológicas, um Festival do Tambaqui em Brasília, uma missão empresarial à primeira edição do International Fish Congress (IFC) em Foz do Iguaçu, nove caravanas foram mobilizadas.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS