close

ALTA GENÉTICA E RESSOCIALIZAÇÃO: Treinamento de enxertia de clones faz Rondônia avançar na revitalização do cacau

Além do cacau ser transformado, a iniciativa fortalece também a transformação humana através da ressocialização

SECOM - GOVERNO DE RONDÔNIA

29 de Janeiro de 2020 às 14:45

ALTA GENÉTICA E RESSOCIALIZAÇÃO: Treinamento de enxertia de clones faz Rondônia avançar na revitalização do cacau

FOTO: (SECOM-GOVERNO DE RONDÔNIA)

Com uma muda comum, faca, tesoura, fitilho e uma haste de variedade melhorada, Rondônia está transformando o cacau tradicional em fruto de alta produtividade. O treinamento de enxertia de clones foi iniciado na manhã da terça-feira (28) na Fazenda Futuro, em Porto Velho, que pertence ao governo de Rondônia e onde são desenvolvidas atividades agrícolas por reeducandos do regime semiaberto.

 

Além do cacau ser transformado, a iniciativa fortalece também a transformação humana através da ressocialização. O treinamento é direcionado para reeducandos e pequenos produtores da agricultura familiar, e faz parte de ação conjunta que envolve as pastas da assistência técnica (Emater), justiça (Sejus) e da agricultura (Seagri), do governo do Estado, com apoio ainda da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e da Subsecretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric).

 

 

 

O treinamento é voltado para reeducandos da Fazenda Futuro e produtores rurais de Porto Velho

 

 

Durante a solenidade de abertura do treinamento, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, disse que além do Estado oferecer oportunidade para que os reeducandos sejam capacitados, um dos grandes ganhos desse treinamento é aproximar a comunidade da Fazenda Futuro, uma vez que aulas também envolvem produtores rurais.

 

‘‘Esta é uma fazenda agrícola do sistema prisional, onde foi iniciado o trabalho forte por volta de 2015, e como nós temos um Estado voltado para o setor agrícola, queremos conciliar isso com a ressocialização de apenados, inclusive através deste treinamento que é feito também com agricultores. E as mudas produzidas aqui serão distribuídas para os produtores facilitando, assim, que eles possam desenvolver suas atividades. Isso mostra que com união conseguimos desenvolver grandes ações’’, considera o governador.

 

O governador ressaltou que quando era secretário de Justiça viu homens sendo recuperados através do trabalho que é realizado na Fazenda Bom Futuro e afirma que o Estado tem se mobilizado para que os reeducandos construam um nova história. ‘‘Queremos que eles tenham uma vida justa, correta e que as famílias sintam orgulho deles’’, disse Marcos Rocha.

 

E essa foi uma das missões dada à Secretaria de Estado da Justiça (Sejus). ‘‘Este curso é uma oportunidade para os reeducandos. Após capacitados, eles serão incluídos no nosso Banco de Talentos, que é onde ficam os dados dos reeducandos que possuem capacitação técnica, e quando há uma solicitação, a Sejus faz o encaminhamento. O que nós queremos é que esses reeducando saiam do sistema prisional como seres humanos melhores, e com condições de aproveitar as oportunidades de trabalho’’, explica a secretária de Estado da Justiça (Sejus), Etelvina Rocha.

 

 

REVITALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE CACAU



O treinamento de enxertia também faz parte do plano estratégico do governo para fomentar as cadeias produtivas com mudas de alta genética, e consequente geração de emprego e renda. Faz parte da missão do governo revitalizar as lavouras de cacau em Rondônia.

 

 

Governador Marcos Rocha disse que Rondônia precisa voltar a ser um grande produtor de cacau, por meio de um trabalho firme com variedades resistentes a pragas e de alta produtividade

 

 

Para o governador Marcos Rocha, o Estado precisa voltar a ser conhecido como um grande produtor de cacau através de um trabalho firme com variedades resistentes a pragas e de alta produtividade. ‘‘Rondônia sempre foi um grande produtor de café e cacau, mas o cacau reduziu devido as pragas. Agora temos variedades resistentes, e isso vai trazer o desenvolvimento’’, afirma.

 

‘‘É por isso que temos trabalhado para melhorar a genética, capacitar os nossos produtores e levar essas técnicas através de pessoas capacitadas da Emater e Seagri. E para que, de fato, essas mudas sejam de grande produtividade, precisamos estar atentos também à necessidade de análise de solo e do conhecimento técnico de viabilidade da produção. E o coronel Marcos Rocha passou essa missão de trazer uma grande revolução para o agronegócio, inclusive para a produção de cacau’’, reforça o vice-governador, José Jodan.

 

 

Vice- governador José Jodan destaca que melhoramento genético e assistência técnica tornará Estado mais produtivo

 

 

 

De acordo com o presidente da Emater, Luciano Brandão, o treinamento será realizado em dois dias e, no total, 17 mil mudas serão enxertadas. ‘‘Os técnicos da Emater, juntamente com os técnicos da Ceplac, fazem as orientações para os reeducandos e produtores de Porto Velho, aproveitando a estrutura da Fazenda Futuro. E esse ação faz parte da determinação do governador para que a Seagri, junto com a Emater, leve tecnologias para que os pequenos agricultores consigam aumentar a produtividade’’, afirma.

 

Para a presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras de Porto Velho, Célia Tico, o treinamento é muito importante, principalmente para os produtores que iniciaram a produção de cacau com mudas comuns e, agora, têm a oportunidade de transformá-las em mudas de alta produtividade. ‘‘Nós temos sete viveiros com mudas comuns e que serão transformadas em produtivas. Esse treinamento para nós significa a mudança. A gente tem terras, tem povo que gosta de trabalhar, só não tinha apoio, o que agora estamos tendo’’, considera.

 

 

MAQUINÁRIOS

 

 

 

Maquinários foram entregues para fomentar as atividades agrícolas

 

 

A solenidade de abertura do treinamento de enxertia de clones de cacau de alta produtividade também foi acompanhado da entrega de maquinários: um trator, uma grade e uma carreta.

 

De acordo com o governador, a aquisição dos novos equipamentos faz parte de uma ação inédita da Seagri e Supel que conseguiram economizar R$ 22 milhões de emenda coletiva da bancada federal e ampliaram a meta de maquinários para o Estado.

 

‘‘A Seagri tem um termo de cooperação técnica com a Sejus e hoje nós estamos aqui entregando esses maquinários, pois reconhecemos que a Fazenda Futuro realiza um trabalho importante para Rondônia na questão da ressocialização dos reeducandos e também na produção de mudas’’, explica o secretário de Estado da Agricultura, Evandro Padovani.

 

A Seagri também realiza outras ações para fomentar as atividades agrícolas na fazenda que ocupa um espaço de 300 hectares e onde são cultivadas mais de 12 culturas diferentes entre hortaliças, legumes e frutas. ‘‘A Seagri destina, ainda, calcário, adubos orgânicos, disponibilizou tanques elevados para a piscicultura’’, afirma.

 

Um reflexo do trabalho integrado para avanço do desenvolvimento de Rondônia.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS