close
logorovivo2

Governo deve cortar R$ 26 bilhões e aumentar impostos para atingir meta

Governo deve cortar R$ 26 bilhões e aumentar impostos para atingir meta

DA REDAÇÃO

14 de Setembro de 2015 às 14:27

Governo deve cortar R$ 26 bilhões e aumentar impostos para atingir meta

FOTO: (Divulgação)

O corte promovido pelo governo em seus gastos deve ficar entre R$ 25 bilhões e R$ 26 bilhões, conforme relatam assessores da

presidente com acesso às negociações para a redução de despesas.

Segundo a Folha apurou, haverá aumento de impostos, com previsão de arrecadação extra superior a R$ 30 bilhões. Além disso, a equipe econômica estudava fazer um esforço adicional, possivelmente perto de R$ 10 bilhões, a partir da redução de incentivos fiscais e subsídios.

Se esses R$ 10 bilhões adicionais forem, de fato, cumpridos, o governo conseguirá cumprir sua meta de superavit primário de 2016, de 0,7% do PIB (Produto Interno Bruto).

Uma entrevista coletiva para apresentar os cortes, que atingirão diversos programas sociais, foi marcada para as 16h. Os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, apresentarão os números. Técnicos do Executivo afirmam que a redução de gastos ficará entre R$ 25 bilhões e R$ 26 bilhões.

Os programas mais prejudicados devem ser o PAC e o Minha Casa Minha Vida. A equipe da presidente Dilma Rousseff ainda pode fazer pequenas mudanças na conta final até o início da coletiva.

Com os cortes nas despesas e as medidas de elevação tributária, o Palácio do Planalto tenta zerar o deficit de R$ 30,5 bilhões na proposta orçamentária de 2016, enviada ao Congresso em 31 de agosto.

Além de despesas administrativas, haverá ainda a redução de subsídios e isenções fiscais. No domingo, ministros afirmavam que o governo também iria propor aumento de impostos. É dado como certo que a nova proposta orçamentária virá com aumento expressivo de arrecadação.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS