close

ORIENTE MÉDIO: Irã anuncia prisões de envolvidos na derrubada de avião que matou 176 pessoas

Regime iraniano não deu mais detalhes sobre as detenções; o presidente Hassan Rohani pediu instauração de corte especial para as investigações

VEJA

14 de Janeiro de 2020 às 09:34

ORIENTE MÉDIO: Irã anuncia prisões de envolvidos na derrubada de avião que matou 176 pessoas

FOTO: (Divulgação)

O governo iraniano, por meio do porta-voz Gholamhossein Esmaili, anunciou nesta terça-feira, 14, que realizou as primeiras prisões de suspeitos de envolvimento na derrubada por engano de avião ucraniano em Teerã. O desastre no dia 8 matou todas as 176 pessoas a bordo da aeronave.

 

Sem dar mais detalhes sobre quem ou quantas pessoas foram presas, Esmaili se limitou a dizer que “investigações extensivas foram realizadas e alguns indivíduos foram presos”.

 

O presidente do Irã, Hassan Rohani, pediu também nesta terça que o judiciário do país instaure uma corte especial com especialistas para as investigações. “Como eu disse a líderes e autoridades mundiais por telefone, eu prometo que o governo vai abordar esse problema com todos os recursos necessários”, declarou o governante durante uma visita a uma exposição agropecuária. “Esse não é um caso normal, e o mundo inteiro está de olho em nós.”

 

“A partir do momento em que percebi que a queda do avião não foi uma queda normal, eu fiz o que foi necessário para encurtar a investigação para saber o que realmente fez com que o avião caísse”, afirmou. Rohani também disse que, assim que foi informado sobre a causa do acidente, ordenou que as autoridades a divulgassem publicamente.

 

A admissão – três dias depois da tragédia – de que a queda que matou as 176 pessoas ocorreu devido a um “erro humano” causou revolta em parte da população e protestos antigoverno voltaram a se espalhar por cidades importantes, como Teerã e Isfahan.

 

O abate do avião ucraniano ocorreu minutos depois da decolagem e poucas horas após a Guarda Revolucionária Iraniana (GRI) ter conduzido uma série de ataques contra bases americanas no Iraque em represália ao assassinato do general Qasem Soleimani por um drone dos EUA.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS