close

USP e FioCruz inauguram o insetário mais moderno de Rondônia

USP e FioCruz inauguram o insetário mais moderno de Rondônia

DA REDAÇÃO

7 de Fevereiro de 2008 às 17:09

USP e FioCruz inauguram o insetário mais moderno de Rondônia

FOTO: (Divulgação)

Com o fomento do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ-Centro de Pesquisa Gonçalo Muniz), da Bahia, o Instituto de Ciências Biomédicas (ICB5) da Universidade de São Paulo (USP), de Monte Negro, município do interior rondoniense, inaugurou no dia 2 deste mês o mais moderno e amplo insetário (local para criação de insetos) do estado de Rondônia. Com 200 metros quadrados e todos os pré-requisitos básicos de segurança, o insetário está apto a criar em condições controladas mosquitos, barbeiros e carrapatos transmissores de inúmeras doenças em todo o país e no estado, dentre as quais malária, babesiose, filarioses, Chagas, riquetioses, dengue, febre amarela, borreliose e erliquiose. A construção do insetário faz parte de um amplo projeto de pesquisa que teve início em 2006 e visa estudar as doenças endêmicas de Rondônia, além de capacitar pessoal na área de entomologia. Vários alunos da Unir e da Faculdade São Lucas já freqüentam e desenvolvem projetos em Monte Negro e a construção do insetário irá facilitar a execução destas pesquisas. O médico rondoniense Gabriel Lima Monteiro de Rezende (Hospital das Clínicas) brindou com seu nome o insetário. A USP decidiu homenagear o ilustre cidadão pelo apoio e incentivo dado à Universidade durante sua implantação em Rondônia (1990-1995), e pelo caráter empreendedor, pioneiro e ilibado do homenageado. Entre 7 e 14 de janeiro um grupo de alunos da Faculdade São Lucas e da Unir foi capacitado por profissionais da USP e da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), de São Paulo, na identificação e manejo de mosquitos, inaugurando as atividades de entomologia e preparando os profissionais e alunos para o funcionamento do insetário. O prefeito Zé Mineiro, de Monte Negro, destacou as ações da USP em Monte Negro e agradeceu ao Doutor Luís Marcelo Aranha Camargo, pesquisador da USP e coordenador do Curso de Medicina da Faculdade São Lucas, pelo trabalho desenvolvido no controle de doenças como a Malária e a Leishimaniose no município.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS