close

Professores denunciam a Expedito Júnior chantagem do Governo Federal

Professores denunciam a Expedito Júnior chantagem do Governo Federal

DA REDAÇÃO

10 de Julho de 2008 às 14:59

Professores denunciam a Expedito Júnior chantagem do Governo Federal

FOTO: (Divulgação)

O senador Expedito Júnior recebeu um grupo de professores de Rondônia que denunciam discriminação do Governo Federal com os servidores dos ex-territórios. O grupo diz sofrer chantagem para que deixe de cobrar alteração no texto da Medida Provisória nº 431, que trata de reajuste de servidores. A matéria estava prevista para ser votada na noite de ontem (09/07), mas foi adiada por falta de acordo entre lideranças partidárias. O Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica Profissional negociou com o Governo Federal para que os professores dos ex-Territórios e órgãos militares recebessem um tratamento isonômico com as instituições federais de ensino. Mas a Medida Provisória nº 431, deste ano, não contemplou o que havia sido firmado por acordo com a categoria. Por isso, o relator da matéria, deputado Geraldo Magela (PT/DF), apresentou emenda que contempla os professores dos ex-territórios. Expedito Júnior citou em plenário o empenho da professora Maria Aparecida, diretora do Sindicato, que está preocupada com a possibilidade de os professores de Rondônia não serem incluídos na MP. Maria Aparecida soube por assessores do Ministério do Planejamento que, caso a emenda seja aprovada nas duas Casas, poderá haver veto presidencial. E se isso ocorrer não haverá reajuste de professores. “Faço um apelo à bancada de Rondônia, aos deputados federais, para que acolha as emendas oferecidas à MP nº 431. Tão logo esta MP venha para o Senado, haveremos de defendê-la nesta Casa. Mas como sempre digo: tudo é muito complicado para o meu Estado”, afirmou.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS