close
logorovivo2

Painel Político (Cassol não foi, mas Roberto não poderia perder.) – Alan Alex

Painel Político (Cassol não foi, mas Roberto não poderia perder.) – Alan Alex

DA REDAÇÃO

18 de Agosto de 2009 às 17:51

Painel Político (Cassol não foi, mas Roberto não poderia perder.) – Alan Alex

FOTO: (Divulgação)

De férias

Muita gente pode não gostar de Ivo Cassol, mas mesmo esses são obrigados a concordar em um ponto: o italiano não tem limites quando precisa criticar seus desafetos, tampouco tenta disfarçar. Em dois eventos públicos recentes, a entrega do prêmio Boto de Ouro e a inauguração do novo centro integrado de inteligência, o governador confirmou o convite feito pelo consórcio que constrói a usina de Jirau para viajar a Paris com todas as despesas pagas. Ele declinou do convite e acrescentou: “tenho mais o que fazer que sair de férias nesse momento”.

Alfinetada

Cassol se referia a um convite feito pelo consórcio Enersus para viajar a capital francesa para conhecer uma empresa que fabrica peças para a usina. Na verdade uma desculpa para presentear políticos e autoridades. Todo o primeiro escalão do governo do Estado foi convidado, mas Ivo proibiu seus secretários de aceitarem esse convite. Para o governador, só viaja nessa época quem não tem o que fazer. Essa frase tinha endereço certo.

Roberto

Cassol falava de Roberto Sobrinho, o prefeito de Porto Velho que ano passado já havia estado na Europa, com passagens pagas pelo município, acompanhado da primeira-dama que inclusive recebeu diárias para isso. Dessa vez, o prefeito juntou a “fome com a vontade de comer”. Como havia gostado do tour que fez pela Itália, porque não conhecer a França com as despesas pagas pelo consórcio Enersus? E foi isso que ele fez, só que dessa vez ele ainda mentiu, ou então foi sua assessoria. Explico.

Mentiras

Quando o prefeito viajou, o jornal Alto Madeira publicou uma matéria sobre a transferência do cargo para o vice, Emerson Castro e na mesma matéria, informações prestadas pela assessoria da prefeitura dizia que Roberto e sua esposa Lena Peixoto haviam viajado “com recursos próprios”. Eles devem ter viajado com recursos próprios para Israel, até aí nada demais. Ocorre que eles deram uma “esticadinha” até Paris, na França e se essa esticada foi paga pelo consórcio Enersus, o prefeito infringiu as regras de conduta ética do servidor público.

O que diz o código

O Código de Conduta veda o recebimento de presentes (art. 9º) e de favores de particulares que permitam situação que possa gerar dúvida sobre a sua probidade ou honorabilidade (art. 7º). Assim, configura transgressão ao Código de Conduta a aceitação de up grade por autoridade, esteja ela em missão oficial ou particular, extensível essa vedação a seus familiares. Tal vedação não se aplica quando a acomodação da autoridade, ou de seus familiares, em classe superior, resultar de problema técnico, como o excesso de passageiros na classe de origem, nem quanto o upgrade resultar de programa de milhagem, que seja de participação aberta e cujas regras sejam comuns a todos os participantes. Portanto, mais uma vez a viagem do prefeito está sob suspeição.

Opinião

O leitor Bito Barone enviou a seguinte opinião sobre a condenação de Jair Ramires por crime de racismo: “A luta do povo negro no Brasil, por uma sociedade sem discriminação, sem preconceito e sem racismo, provocou a formulação da Lei no 7.716, de 5/1/89. O vigor dessa lei vem comprovar a existência de práticas discriminatória no Brasil. As leis de caráter restritivo são feitas para coibir comportamentos nocivos!  Tenho acompanhando pelo rádio, pelos jornais, pela televisão, por revistas, e até mesmo presenciamos casos caracterizados como crime de racismo e conseqüentemente a aplicação da lei. É verdade que muitas vezes ocorre a descaracterização do crime total. Vimos no FALA RONDÔNIA de hoje, dia 18, o seu apresentador se oposicionar em relação a decisão judicial concernente a atitude do Senhor JAIR RAMIRES, que foi julgado culpado pelo crime de RACISMO.  Causa-nos estranheza essa atitude, uma vez, que a LEI não deve ser questionada e sim CUMPRIDA. Se alguém é negro, não podemos dizer que ele é negro? A resposta deve ser: PODE. A dúvida persiste, e vem a interrogação: - Mas não é crime chamar alguém de negro? E, categoricamente, a resposta deve ser: NÃO. O que deve ser percebido é que, identificar um branco ou um negro enquanto cidadão é uma coisa; a outra coisa é identificá-lo desqualificando-o, humilhando-o.  Somos sabedores que a pessoa negra em questão, foi categoricamente humilhada, com testemunhas que presenciaram o ato ultrajante, levando desta forma às lágrimas o referido cidadão. A lei em questão é relativamente nova, de cunho FEDERAL; mas vimos que o apresentador tem interesse em levantar um debate quanto ao episódio acontecido, levando-nos a crer,que a seu ver,  a decisão judicial foi proferida equivocadamente. Mas, para que a prática do racismo continue com índices baixos, necessário se faz que a punição seja aplicada; e os rigores da lei sejam alcançados.” Tá dado o recado.

Atitude

O Ministério Público continua em silêncio em relação a manutenção de Jair Ramires no cargo de secretário e deveria se posicionar, exigindo a imediata exoneração do mesmo. Ramires permancendo na função pública, demonstra o grau de impunidade que cerca as lambanças cometidas pela atual administração. É lamentável também a atitude do Partido dos Trabalhadores, que sempre pregou a defesa das minorias permaneça em silêncio.

Contundente

O deputado estadual Ribamar Araújo, do Partido dos Trabalhadores, em entrevista ao Painel Político exibido no Canal 38 na última segunda-feira, deixou claro seu posicionamento em relação a condenação de Ramires. Para o parlamentar, o secretário de Roberto Sobrinho não tem moral para ocupar um cargo público, tampouco deveria estar compondo o secretariado municipal.

Outro

O também deputado estadual Alexandre Brito, entrevistado desta terça-feira no Painel também se posicionou contrário a permanência de Ramires na prefeitura. Para Brito, Jair deveria estar fora da vida pública, “até porque ele já tem um histórico complicado”, declarou o deputado. O programa Painel Político vai ao ar de segunda a sexta-feira ao meio-dia e meia  na Rede Brasil de Televisão, Canal 38.

Nesta quarta

O entrevistado do Painel Político é o presidente do P-SOL, Adílson Siqueira, que fala sobre a Unir, onde ele leciona, administração municipal e eleições 2010. A entrevista está imperdível.

Outro lado

Em nota enviada pela assessoria da prefeitura, o secretário se defendeu alegando que vai recorrer da decisão e desmente que tenha destratado o cidadão. Ocorre que haviam testemunhas. Muitas. E todas elas foram categóricas ao depor na Justiça. Ramires injuriou um cidadão e usou a cor da pele do mesmo como referência de seus hábitos de higiene. Tenho certeza absoluta que se fosse um secretário do Governo do Estado ou qualquer outro cidadão, o PT, a CUT, o Conselho Municipal do Negro, o Sintero e o PT estariam nas ruas, fazendo a maior arruaça sobre o fato. Mas, como se trata de um apadrinhado do prefeito, a coisa muda de figura.

Dança das cadeiras

Na televisão, Augusto José e outros profissionais da TV Allamanda estão de malas prontas para trabalhar na TV Candelária, mais especificamente no canal Record News em Porto Velho. As contratações fazem parte de uma estratégia da TV Candelária de melhorar a audiência do canal de notícias na Capital.

Campanha

Carlos Eduardo Ferreira, o Carlão, está organizando uma campanha para ajudar Aline Quintela, de 26 anos, mãe de dois filhos, que após descobrir um câncer de tireóide, teve uma metástase que comprometeu seus pulmões. Além disso, seu marido a abandonou no momento em que ela mais precisava, que foi quando descobriu a doença. Ela precisa fazer um transplante pulmonar, que vai ser feito em Porto Alegre (RS). Ela conseguiu as passagens pelo SUS, mas precisa de dinheiro para se manter na capital gaúcha, já que ela está na fila de espera. Sem poder trabalhar, Aline vai precisar de toda a ajuda possível. Com o objetivo de arrecadar algum dinheiro, no dia 23 de agosto, na Associação dos Policiais Ambientais, na rua Coimbra com Calama, no bairro 04 de Janeiro, vai acontecer uma feijoada beneficente. Os convites estão sendo vendidos a R$ 10 e podem ser adquiridos pelo telefone 9204-8160 – quem puder ajudar ainda mais essa mãe de família, pode fazer um depósito, de qualquer valor no banco Bradesco – Agência 0153-8 - conta corrente 0560250-5, em nome de Lenilda de Souza Quintela, que é a mãe de Aline. Conheço a moça e conheço o Carlão. Posso garantir que a situação é desesperadora, portanto, quem puder ajudar, vai estar fazendo uma enorme boa ação.

Contatos

Contatos com a coluna podem ser feitos através do e-mail alan.alex@gmail.com. Leio, se for o caso respondo. A informação sendo boa a gente checa e publica. Agradeço a todos que enviaram e enviam informações. É mostrando o que está errado que a gente vai consertando, ou pelo menos apontando os erros. Também garantimos o sigilo da fonte.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS