close
logorovivo2

Sanguessuga: Homem preso pela Polícia Federal dá exemplo de superação e é nomeado gerente financeiro da Sesau

Às pessoas ligadas a Celso Mariano, não pairam dúvidas, que desde o início ele nada tem a ver com isso, nem com o desvio de R$ 110 milhões dos cofres públicos, dano causado pela quadrilha. Parte do dinheiro era paga em propina a servidores públicos.

DA REDAÇÃO

16 de Setembro de 2009 às 11:25

Sanguessuga: Homem preso pela Polícia Federal dá exemplo de superação e é nomeado gerente financeiro da Sesau

FOTO: (Divulgação)

 
A vida é mesmo um caixinha de surpresa, dizem os mais antigos. Quem viu o cidadão Celso Augusto Mariano nas garras da Polícia Federal, preso durante a operação Sanguessuga, jamais poderia imaginar que um dia ele viesse a se transformar em exemplo de superação. Pois foi o que aconteceu! Hoje, ele é o Gerente Financeiro da Secretaria de Estado da Saúde.
 
Segundo amigos e defensores de Mariano, na realidade houve um completo equívoco da Polícia Federal, que investigava um grupo que fraudava licitações de ambulâncias e influenciava emendas parlamentares. Os supostos integrantes foram denunciados por corrupção ativa, fraude em licitação e formação de quadrilha no esquema que maquiava a compra de ambulâncias com dinheiro da União.
 
Os mesmos amigos e defensores dizem ainda, que o nome de Celso Mariano, tido por eles como honesto, pode até mesmo ter sido colocado por engano na lista dos componentes da quadrilha. O Ministério Público Federal do Mato Grosso pegou pesado. Chegou a divulgar o seguinte texto: "A partir da sua base na capital do estado do Mato Grosso, o bando manejava empresas de fachada. E com elas participava de licitações simuladas em todo o Brasil".
 
Às pessoas ligadas a Celso Mariano, não pairam dúvidas, que desde o início ele nada tem a ver com isso, nem com o desvio de R$ 110 milhões dos cofres públicos, dano causado pela quadrilha. Parte do dinheiro era paga em propina a servidores públicos.
 
Segundo amigos mais próximos de Mariano, se em sua mesa de trabalho, na Sesau, aparecesse de repente um pacote de dinheiro, certamente ele avisaria polícia, não por medo, mas por pura honestidade. Por isso mesmo, ainda segundo esses amigos, em momento algum ele poderia ter recebido propina de quem quer que fosse, ao longo de sua honrada vida.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS