close

Governo do Estado inícia construção de presídio com 470 vagas na capital

O Governo do Estado, através do Departamento de Obras e Serviços Públicos (Deosp), deu início às edificações de Presídio no Município de Porto Velho, com capacidade para 470 reclusos. A Ordem de Serviço que autoriza o início dos trabalhos foi assinada pel

DA REDAÇÃO

8 de Março de 2010 às 15:33

Governo do Estado inícia construção de presídio com 470 vagas na capital

FOTO: (Divulgação)

O Governo do Estado, através do Departamento de Obras e Serviços Públicos (Deosp), deu início às edificações de Presídio no Município de Porto Velho, com capacidade para 470 reclusos. A Ordem de Serviço que autoriza o início dos trabalhos foi assinada pelo secretário Alceu Ferreira Dias, ao final de fevereiro último, e estipula o prazo de seis (06) meses para finalização. O empreendimento, no valor de R$ 15 milhões, atende ao Programa de Penitenciária de Segurança Média.
 
O conjunto arquitetônico da obra compreende oito blocos interligados, com disposição simétrica, tendo na sua parte central um conjunto de oficinas, constituindo um único prédio. Estes blocos têm altura variável, possibilitando um efeito escalonado que ameniza a altura excessiva da área de oficinas, constituindo uma composição harmônica. Cada bloco tem uma volumetria própria, contendo ainda, elementos comuns que integram visualmente o conjunto. Para todos os blocos, a aplicação de cobertura em laje maciça impermeabilizada com manta asfáltica e alumínio para maior conforto térmico.
 
De acordo com o secretário de Obras, Alceu Ferreira Dias, a construção obedece às exigências do Sistema Nacional de Segurança Pública e todas as precauções foram tomadas para que o presídio atenda às necessidades. Os blocos foram dispostos na seguinte ordem: bloco administrativo; corpo de guarda; encontros íntimos; apoio jurídico e saúde; triagem e recepção; isolamento; oficinas; celas; espera de visitantes; guaritas; torre de vigia; e espaço para instalação de maquinários.
 
Alceu Ferreira Dias atentou para o bloco administrativo destacando que se trata de uma construção horizontal com duas aberturas para separar a área militar do administrativo. A área administrativa é composta por espera, salas de secretaria, conselho e comunidade, informática, sala diretor e vice-diretor, almoxarifado, copa, rádio, telefonia, sala de reuniões, banheiros para deficientes físicos, e área militar composta por alojamento militar, banheiro, sala do comandante, estar e sala de armas. “Esta obra é de grande importância para o Estado, posto que vai desafogar um pouco os atuais presídios que estão superlotados”, finaliza.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS