close

ELEIÇÕES 2010 - Cahulla recebe apoio de mototaxistas da capital: categoria teme ser prejudicada caso Governo mude

ELEIÇÕES 2010 - Cahulla recebe apoio de mototaxistas da capital: categoria teme ser prejudicada caso Governo mude

DA REDAÇÃO

13 de Outubro de 2010 às 13:44

ELEIÇÕES 2010 - Cahulla recebe apoio de mototaxistas da capital: categoria teme ser prejudicada caso Governo mude

FOTO: (Divulgação)

O candidato a governador João Cahulla recebeu na noite desta terça-feira (12) o apoio de centenas de mototaxistas de Porto Velho a sua candidatura. Em uma grande reunião no clube Kabanas, Cahulla ouviu da categoria os seus apelos e a sua inquietação com a possibilidade de serem prejudicados caso o Governo mude de mão. “Foi uma luta grande para conseguirmos a permissão para trabalharmos, e para isso tivemos o apoio do ex-governador Cassol e do governador Cahulla. Agora, não podemos correr o risco de perdermos essa conquista e de sofrermos retaliações e para isso estamos manifestando apoio ao Cahulla”, declarou o presidente do Sindimoto, João Henrique Miranda.
 
“Nunca criei obstáculos a quem quis trabalhar com dignidade. Nunca usei a máquina para perseguir ou oprimir a ninguém. A categoria enfrentou dificuldades para conseguir a legalização e o Governo nunca cedeu às pressões de grupos que queriam impedir a legalização do serviço de mototaxi, pois entendemos que há espaço para todos trabalharem, dentro da lei”, disse Cahulla.
 
“Sabemos que do outro lado, tem um candidato a vice-governador empresário do setor de transportes, que tem interesses contrários aos nossos. Esse pessoal no poder, como vão tratar os taxi-lotação e os mototaxistas? Não podemos correr esse risco”, afirmou João Henrique.
A categoria pediu que Cahulla expanda o serviço de mototaxi para o transporte intermunicipal de passageiros, permitindo o transporte entre cidades vizinhas, e que o DETRAN crie um setor específico para atender aos taxistas e mototaxistas.
 

“Vamos fazer o que for legal, o que for possível ser feito, pois o nosso Governo é para fazer o bem, e não criar dificuldades para quem quer trabalhar e sustentar a sua família”, finalizou Cahulla.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS