close

ARTIGO - Orgulho de ser Rondônia - Por Anderson Machado

ARTIGO - Orgulho de ser Rondônia - Por Anderson Machado

DA REDAÇÃO

16 de Abril de 2011 às 05:00

ARTIGO - Orgulho de ser Rondônia - Por Anderson Machado

FOTO: (Divulgação)

O assunto da semana foram as declarações jocosas e nem um pouco educadas, em um vídeo, de um integrante do programa CQC, a respeito do povo de Rondônia. Logo se formaram duas trincheiras: de um lado os revoltados com a opinião, ou talvez brincadeira sem graça, da pessoa em questão; noutro os defensores da liberdade de expressão, ou manifestação artística que, creio e espero eu, mesmo sem concordar com o mérito das afirmações, não viram nelas motivo para uma tão forte reação.


Antes de tudo, permitam-me dizer que tenho como caros alguns argumentos lançados por ambos os “lados”, da mesma forma que rejeito outros presentes também em cada extremo da pendenga.

É verdade, em Rondônia tem gente feia, como também é verdade que existem pessoas lindas. Em todo canto é assim. Somos o resultado da autêntica miscigenação, um retrato, uma boa e qualificada amostra do que é a população brasileira. Inclusive, listo esta característica como uma das boas coisas que temos por aqui.

Da mesma forma, também sempre me filiei ao pensamento de Voltaire resumido na máxima: "Não concordo com uma palavra do que dizes, mas defenderei até o último instante seu direito de dizê-las."

Desta forma acabei optando por não entrar diretamente nessa celeuma. Uma, por ver abusos e razões em ambos os “lados” e, outra, porque não vou ficar fazendo propaganda gratuita pra quem quer se promover falando impropérios.

Porém, vi nesse episódio algo que, positivamente, chamou-me atenção. A par dos exageros, vi manifestar-se algo que sempre desejei ver por estas bandas: refiro-me ao sentimento de pertença, à valorização de Rondônia como algo nosso, algo que, sem escamotear os problemas, é capaz de nos despertar orgulho. Um sentimento belo por esta terra que é mãe “natural” de alguns e adotiva de muitos.

Sempre me chateou o fato daqueles aqui vivente, nascidos ou não, que, apesar de retirarem deste chão seu pão de cada dia, não se reconhecerem como parte deste Estado, alimentarem o sentimento de passageiros, beneficiando-se com o movimento, sem responsabilidade qualquer com os rumos; e não condutores, não como quem é co-responsável pela melhoria da vida nestas terras.

É preciso que a gente reconheça os valores, se envolva nas discussões, se interesse pelos problemas e ajude a construir soluções. Rondônia é uma terra que tem muito, muito mesmo pra melhorar, temos uma tradição política muito ruim, enfrentamos o enorme preconceito e ignorância que difundem mitos descabidos e destorcem a realidade de nossa terra por outras regiões do país. Mas, os vinte e nove anos deste Estado – especialmente se comparados com a secular história de outros rincões deste nosso Brasil -, a acolhida que o povo de Rondônia dá aos que aqui chegam de todas as partes, as oportunidades de crescimento, desenvolvimento e fatura pra quem quer e busca trabalhar, isto sem nada dizer das belezas naturais, são sim motivos de orgulho.

Ficarei imensamente feliz se o imbróglio em que se tornou a manifestação do, pelo menos agora baste, famoso apresentador de TV, resultar, ainda que minimamente, no efetivo despertar, naqueles muitos que ainda relutavam em admitir, do orgulho de ser Rondônia.

De qualquer forma, obrigado meu Deus, afinal: “Nosso céu é sempre azul” e nossa Gente muito linda!

Mais textos do autor poder ser lidos AQUI.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS