close
logorovivo2

Governo cortou verba e ponte de Abunã não será mais construída – Por Sérgio Pires

Governo cortou verba e ponte de Abunã não será mais construída – Por Sérgio Pires

DA REDAÇÃO

12 de Junho de 2012 às 09:30

Governo cortou verba e ponte de Abunã não será mais construída – Por Sérgio Pires

FOTO: (Divulgação)

É péssima, para a região, a notícia de que a União cortou uma verba de 90 milhões de reais para a reconstrução da BR 319, ligando Porto Velho a Manaus, é muito ruim para a região. Mas ao menos há uma explicação lógica. Pressionado por ONGs internacionais, que o Ibama trata como instituições irmãs, o governo decidiu cancelar a verba por falta de licença ambiental. É claro que o Ibama vai continuar a serviço dos interesses estrangeiros e ambientalistas e não vai liberar nada. Então, se compreende. Mas quando o corte de verba é para a ponte sobre o rio Madeira, em Abunã, aí parece loucura geral. Qual o argumento para tirar do orçamento os 20 milhões de reais destinados à construção de uma ponte que liga dois Estados e que é vital para toda a região? O grande prejuízo para Rondônia e Acre não foi levado em consideração. O pesado tráfego continuará utilizando única balsa que está em atividade, causando enormes filas, problemas incontáveis e prejuízos à economia tanto de rondonienses como acreanos. Todos lembram o drama dos motoristas, principalmente de caminhões pesados, que precisa ficar horas a fio esperando para atravessar o Madeira, na época da seca. É quase um milagre que a balsa consiga fazer a travessia, numa área em que o nível do rio fica muito baixo.
 
Está na hora dos governo de Rondônia e Acre e das bancadas federais dos dois lados chutarem o pau da barraca. Não é possível que haja orçamento para tanta bobagem, para tantos “Bolsa isso ou Bolsa Aquilo” e não haja apenas 20 milhões de reais para resolver um grave problema entre duas importantes unidades da federação brasileira. A decisão da União de nos deixar sem a ponta de Abunã não se sabe por quanto tempo, tem que merecer duros protestos,. Não se pode ficar em silêncio, quando uma medida absurda e inexplicável causa tantos prejuízos a tanta gente, na nossa região. Chega de ficar de braços cruzados!
 
AGORA OU NUNCA
 
Rondonienses estão em Brasília, tentando pressionar o governo Dilma para, enfim, concretizar a transposição, que já virou uma novela mexicana. É vergonhoso o desrespeito da União para com Rondônia, nessa questão, que já deveria ter sido resolvida há muitos anos atrás. Agora, com a pressão na porta de casa, pode ser que a Presidente cumpra o que prometeu em julho passado, quando esteve por aqui e determine que a transposição comece na prática.
 
HORA CERTA?
 
A dificuldade maior dos que foram a Brasília protestar, é que amanhã começa a Rio + 20 e a presidente Dilma, assim como a maioria dos seus ministros, estarão fora da Capital Federal. Vão priorizar o esvaziado encontro internacional do meio ambiente que ocorre no Brasil. Portanto, se não conseguirem pressionar hoje e amanhã, os rondonienses terão poucas autoridades do time principal do governo para exigir a transposição. Esta terça, dessa forma, é o Dia D para o protesto.
 
DESVIOS
 
Nosso Estadão denunciou, em sua edição dominical, mais um rolo de desvio de dinheiro em Rondônia. Dessa vez, o envolvimento é do representante das micro e pequenas empresas do Estado, o Simpi. Leonardo Sobral foi afastado do conselho de administração do Sebrae e o assunto está sob investigação. A verba teria sido tirada de convênios para ir para contas de empresas que não existem. É mais um caso complexo. Tomara que no final, tudo seja explicado, porque o Simpi é de vital importância para milhares de pequenos produtores rondonienses.
 
NOVO PRAZO
 
Mais um obstáculo importante atrasou outra vez a entrega do CPA (agora chamado de Palácio Rio Madeira), uma das principais obras públicas que estão em andamento em Rondônia. Demorou 60 dias para que a Eletrobras atendesse o pedido para colocar a energia elétrica no local. Sem ela, não havia como dar andamento ao trabalho. Agora, o secretário Abelardo Castro Neto diz que começará a fase final de energização dos elevadores, ar condicionados e tomadas. A nova data prevista para a inauguração será anunciada para o mês de setembro. O que se espera é que não haja mais novas postergações. Já está mais do que hora da obra ser entregue.
 
VAI MUITO LONGE
 
Se alguém imaginava que a Operação Termópilas estava concluída, enganou-se. Durante todo o final de semana, uma equipe da Polícia Federal cumpriu quatro mandados para busca e apreensão de documentos e computadores na Secretaria de Saúde do Estado. O esquema, liderado pelo ex-presidente da Assembleia, Valter Araújo, que teve seu mandato cassado, ainda vai muito longe. Da nova investigação, podem surgir provas e envolver mais gente do que os deputados já punidos por seus colegas.
 
CULPA DE QUEM?
 
A Sedam veio a público para dizer o que, em todas as rodas, já se falava abertamente: de que a responsabilidade por grande parte do desmatamento em Rondônia é do Incra e dos assentamentos não fiscalizados. O Incra desmente, garante que não tem culpa nenhuma no cartório. A questão é que há muito tempo existem denúncias claras de que nas áreas sob responsabilidade do Incra, e se registram grandes desmates nos últimos anos. Mas, como envolve um órgão federal, não há interesse alguma em se levantar se isso é verdade ou não. O governo só se preocupa com o meio ambiente quando não está enrolado nele.
 
PERGUNTINHA
 

Sem a presença dos mais importantes chefes de Estado do mundo, que peso terá a Rio + 20 em decisões sobre o futuro do Planeta?

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS