close
logorovivo2

MORADIA - Governo e prefeitos assinam convênio para habitação

Programa beneficiará 1.490 famílias em Rondônia

DA REDAÇÃO

5 de Julho de 2012 às 13:57

MORADIA  -  Governo e prefeitos assinam convênio para habitação

FOTO: (Divulgação)

Cercada de grande expectativa dos prefeitos convidados, foi realizada a solenidade de assinatura do Termo de Acordo e Compromisso entre o Governo do Estado, municípios e Economia Crédito Imobiliário S/A (Economisa) para a execução do Programa Minha Casa Minha Vida – Sub 50, realizada na tarde de quarta-feira (4), no auditório do Palácio Presidente Vargas, na capital.

 O governador Confúcio Moura fez da habitação popular um dos eixos prioritários de sua gestão, sendo um elemento presente  na composição do Plano Futuro tendo por objetivo atender pessoas com baixa renda e em situação de pobreza e extrema pobreza, levando dignidade a estas famílias.

 Serão construídas através do Programa Minha Casa Minha Vida II, 1.490 moradias urbanas de municípios do estado com até 50 mil habitantes, beneficiando famílias com rendimento bruto mensal de até R$ 1,6 mil. O projeto prevê um investimento total de  R$ 50 milhões, sendo cerca de R$ 13 milhões de contrapartida do Estado através da Secretaria de Estado da Ação Social (Seas), mais complementação oriunda de verba federal.

 Durante o evento Moura falou sobre o projeto instituído pela Secretaria da Paz e do seu intuito em resgatar pessoas com problemas com álcool e drogas. “São pessoas abandonadas que em muitos casos nem as famílias mais aturam”. Cumprimentou Penha Simão, responsável pela pasta que também estava presente a solenidade e falou ainda sobre o fortalecimento da rede de pré-natal que é essencial para a redução dos índices de mortalidade infantil no estado. “Serão investidos mais R$ 10 milhões para as equipes de saúde da família.

 Ainda sobre investimentos feitos na área da saúde, o governador lembrou a entrega do Hospital do Câncer na próxima terça-feira (10) e que a vinda do ministro Alexandre Padilha está confirmada. “A priori serão três hospitais do Câncer no Estado que irão refletir em economia, pois não haverá mais a necessidade de se fazer o tratamento fora do domicilio (TFD)”.

 Sobre o convênio, Moura orientou os gestores para o cuidado e rigor na seleção dos beneficiados pelo projeto, principalmente para os candidatos. Ressaltou que o projeto só foi possível devido à união das esferas, municipal governamental e federal e que a equipe da Secretaria de Ação Social (Seas) está a disposição para auxiliá-los no que for preciso inclusive no processo de seleção dos beneficiários do programa.

Empenho

Em sua fala Claudia Moura, secretária da Assistência Social lembrou do desafio de construir 20 mil moradias nos quatro anos de governo. “Nesse sentido embarcamos no sonho junto com o nosso governador e é com grande alegria que, com um ano e meio de governo anunciamos o investimento de 80 milhões e a construção de 10.779 moradias. Com a assinatura desse contrato que são de casas totalmente financiadas, já atingimos mais de 50% de nossa meta que antes nos parecia tão distante”, comemorou.

 “Pensei que ser deputado era igual a ser empresário. Você compra, paga e acabou. Percebo hoje que me enganei, pois temos que esperar e muito”, disse em seu discurso o deputado federal Nilton Capixaba se referindo aos tramites burocráticos. “Hoje, em meu terceiro mandato, um pouco mais experiente, procurei o Confúcio, meu amigo, para propor essa parceria e este projeto só foi possível porque todos pensaram juntos e se mantiveram unidos”, ressaltou Capixaba.

 Nilton Veloso Filho, diretor-presidente da Economia Crédito Imobiliário S/A (Economisa), falou sobre a instituição criada em 1967 e o trabalho desenvolvido nos mais de 300 municípios em que a Economisa está presente. De acordo com Veloso “um apoio significativo como o do governo”, se referindo à contrapartida, “não é algo comum nos contratos de moradia que vemos pelo país”, parabenizou. Para ele tal atitude revela o nível de comprometimento das autoridades do estado em melhorar as condições de vida de sua população.

 De acordo com o presidente da Associação Rondoniense de Municípios, Laerte Gomes, “o governo do Estado por intermédio de projetos e convênios como este, vem concretizando o sonho de famílias carentes, que em muitos casos, por esforço próprio jamais alcançariam o mérito de constituir um lar”.

 As casas terão 36 m²  de área total com dois quartos, sala, cozinha, banheiro, e área de serviço. Cobertura com telha de cerâmica, azulejo nas paredes do banheiro, cozinha e área de serviço na altura de 1,5 metros, além do piso em cerâmica em todos os cômodos.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS