close
logorovivo2

PAINEL POLÍTICO – Governo Confúcio completa 1 ano e 7 meses e ainda não achou o rumo – Por Alan Alex

PAINEL POLÍTICO – Governo Confúcio completa 1 ano e 7 meses e ainda não achou o rumo – Por Alan Alex

DA REDAÇÃO

11 de Julho de 2012 às 20:42

PAINEL POLÍTICO – Governo Confúcio completa 1 ano e 7 meses e ainda não achou o rumo – Por Alan Alex

FOTO: (Divulgação)

Avaliando
 
O governo Confúcio Moura completou 1 ano e 7 meses, marcados por confusões, denúncias, prisões e conflitos internos. Tudo isso se deve ao fato do governador não ter tomado as rédeas de sua administração logo no início, deixando que cada um de seus secretários cuidasse por conta própria de sua pasta. Deveria ser assim, mas não funciona. Prova disso são os inúmeros problemas criados por alguns assessores do primeiro escalão. A metodologia adotada por Confúcio já comprovou que não dá certo, mas ele ainda tem tempo de reverter essa situação, basta querer.
 
Vejamos
 
O governador entregou para o Partido dos Trabalhadores três pastas estratégicas, todas ligadas ao setor produtivo, Agricultura, Idaron e Emater. À exceção da Idaron, que é uma agência cujo corpo técnico atua independente dos deslizes do gestor, Seagri e Emater estão amarradas, não chegam a lugar algum. E olha que nem existe cobrança sobre esses secretários, eles navegam em um céu de brigadeiro. Na Seduc está aninhado um pavão, que não mostrou a que veio, exceto ficar aparecendo em colunas sociais e discorrendo sobre o óbvio. Na secretaria de Obras, parece que é o PT o responsável, já que todas as obras do governo estão sendo executadas a passo de tartaruga. Aliás, as tartarugas andam mais rápido. Na secretaria de Desenvolvimento se juntar os dois secretários, não dá um. O mesmo podemos dizer sobre a Caerd, que funciona na base do milagre e da Secel, que também não consegue mostrar serviço.
 
Isso
 
Para não falar de outras menores, como Ipem. Confúcio adotou o modelo da não interferência, dando plena liberdade a seus assessores. Mas eles não conseguem produzir. Estão ocupados demais correndo atrás de seus próprios interesses, deixando de lado o mais importante, que é o bem estar da população do Estado. O governador precisa urgentemente fazer uma exoneração em massa, de uma canetada só mandar para a rua boa parte de seu secretariado. Se for o caso até incorporar algumas secretarias. Também seria interessante nomear um interlocutor para tratar de assuntos de governo com os demais poderes, a Casa Civil virou uma bagunça com um adjunto que não sai e um titular que fica amarrado por falta de autonomia. Que demita os dois então e nomeie um que resolva.
 
Reforma
 
E os novos que assumirem precisam saber o que vão fazer. Trabalhar com metas reais e não devaneios, como o do secretário de obras, que prometeu entregar o CPA diversas vezes e até hoje não conseguiu sequer terminar de pintar as grades que cercam aquele prédio. E essa reforma no primeiro escalão tem que ser feita logo, do contrário Confúcio vai continuar levando pito de Ivo Cassol, cuja renúncia ao governo para disputar as eleições, foi comemorada com festa por boa parte da população. Pior que levar pito de Cassol, é ter que ouvir alguns que falavam o diabo do ex-governador e agora lamentam sua ausência.
 
Quadro
 
Confúcio certa vez reclamou da falta de um quadro técnico competente para compor sua equipe. Não falta gente competente não governador, isso nas secretarias tem de sobra. O que falta é oportunidade para quem sabe e quer fazer.
 
As marmitas
 
De acordo com o falecido conselheiro do Tribunal de Contas de Rondônia, Hélio Máximo, “o fornecimento de quentinhas ao sistema penitenciário estadual é um dos alvos prediletos da cobiça dos que vivem de saquear o erário”. Ele usou essa frase ao se referir ao ex-vereador do município de Guajará-Mirim Francisco Valnézio Bezerra Pinheiro. De acordo com o processo 4452-01 TCER, Valnézio teria usado um empregado doméstico de sua residência e duas empresas de sua esposa para forjar cotações de preços “de mercado”.
 
As empresas
 
O ex-vereador usava as empresas A. Bizari Comércio Importação e Exportação, R.B. Da S. Pinheiro e Karine Alimentação. A primeira pertence ao então empregado doméstico de Valnézio, tendo inclusive como endereço a casa do próprio ex-vereador. Além dessas peripécias, a empresa de Valnézio não tinha nutricionista, conforme determina a legislação, não enviava copos nem talheres descartáveis, o que terminava causando problemas, já que os presos muitas vezes tinham que comer com as mãos.
 
Vendia mas não entregava
 
Os técnicos do Tribunal de Contas também descobriram durante as investigações que ao longo da execução do contrato, eram utilizadas listas com nomes falsos de servidores e detentos, para justificar, no papel, o envio de marmitas a mais todos os dias, que no fim do mês rendia uma diferença substancial no pagamento.
 
Pois bem
 
Valnézio está de volta. É ele quem fornece alimentação para os presos de Guajará-Mirim. A pergunta é, como ele consegue entrar em uma disputa, tendo sido alvo de denúncia e ação no Tribunal de Contas, alguém sabe explicar?
 
No Distrito Federal
 
O empresário Mário Calixto Filho, proprietário do jornal O Estadão do Norte, que está preso desde o mês passado acusado de evasão de divisas e lavagem de dinheiro, foi denunciado pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal por crime de falsidade ideológica. De acordo com o MPF, ele foi intimado para depor à Polícia Federal em Brasília, mas apresentou declaração com informações falsas e alegou ser desnecessário seu comparecimento. A PF investigava a autoria e a origem de uma reportagem veiculada em 24 de abril de 2002 pelo jornal O Estadão do Norte, do qual Calixto Filho era diretor-presidente, sobre uma operação de retirada de garimpeiros das terras de índios da etnia cinta-larga, que teria resultado na prisão de quatro índios.
 
Mentiu
 
Para evitar o depoimento, segundo a denúncia, Calixto Filho informou que as questões já haviam sido respondidas em ofício enviado pelo assessor da presidência do jornal a um delegado da PF. O documento informava que a referida reportagem havia sido extraída de um site de notícias e tinha anexado uma cópia sem assinatura do ofício. Em depoimento, no entanto, o então assessor da presidência, Omar Miguel da Cunha, negou a elaboração e o envio do ofício. A PF descobriu também que o site de notícias usou como fonte informações O Estadão do Norte e que veiculou a reportagem dois dias depois da publicação no jornal.
 
Cassou
 
O Senado Federal cassou nesta quarta-feira o mandato de Demóstenes Torres, agora ex-senador por Goiás, acusado de envolvimento com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Foram 56 votos a favor da cassação, 19 contra e 5 abstenções. Quem assume a vaga é o ex-marido da atual esposa de Carlinhos Cachoeira, que começou a ter relações com o bicheiro quando ainda estava casada.
 
Cinco
 
É o número de “filhotes” da Operação Termópilas. Isso quer dizer que existem em andamento atualmente cinco investigações tramitando paralelamente decorrentes da Operação Termópilas. Portanto, quem anda devendo é bom ficar esperto. Essa informação e muitas outras você vai ler com exclusividade na revista Painel Político, em entrevista com o Procurador Geral do Ministério Público Héverton Aguiar. A edição deste mês que está em fase de fechamento.
 
Fale conosco
 
Contatos com a coluna podem ser feitos pelos telefones (69) 3225-9979 / 9209-0887, ou ainda pelo e-mail alan.alex@gmail.com. No Facebook/painel.politico, no Twitter/painelpolitico ou ainda no www.painelpolitico.com. Caso queira entregar denúncias ou documentos, favor encaminhar para Avenida Abunã, 1345, Olaria, Porto Velho – RO aos cuidados de Alan Alex.
 
Mutação genética rara pode ser esperança contra Alzheimer
 
A descoberta de uma mutação genética rara, que protege contra o mal de Alzheimer e a perda de função cerebral na velhice, pode ser uma nova esperança no tratamento da doença. Cientistas da empresa islandesa deCODE localizaram a mutação em cerca de 1% dos islandeses que fizeram parte do estudo publicado nesta quarta-feira na revista “Nature”. Embora rara, a mutação parece ter um grande efeito protetor contra a doença neurodegenerativa: quem tem esse gene tem chances 47% maiores (do que quem não tem a mutação) de chegar aos 85 anos. Segundo os pesquisadores, essa sequência de DNA é a primeira mutação que confere “forte proteção contra o Alzheimer”. Em uma série de estudos de acompanhamento, incluindo um com pessoas de 80 anos ou mais que carregam a mutação, os pesquisadores encontraram evidências de que a sequência de DNA também protege contra o declínio do funcionamento cerebral comum na velhice. A descoberta sugere que o Alzheimer e os problemas cognitivos relacionados à idade pertencem a um conjunto de distúrbios e dividem uma causa subjacente. Os estudos com pacientes que sofrem de Alzheimer revelaram um acúmulo de placas de proteínas beta-amilóide no cérebro, que agem matando os neurônios. A mutação descoberta neste estudo tem o efeito de reduzir pela metade a quantidade dessas placas, o que permite ao cérebro funcionar sem os níveis perigosos observados nos pacientes da doença.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS