close
logorovivo2

TREM DA ALEGRIA - Sindicatos irão propor demissão de 50% dos comissionados do Governo de Rondônia

Na manhã desta terça-feira (17) estava sendo elaborado documento que deverá ser encaminhado à Assembleia Legislativa propondo a convocação da procuradora geral do Estado, Maria Rejane Sampaio Campos, para que ela explique a razão de o governo ter decidido

DA REDAÇÃO

18 de Julho de 2012 às 09:42

TREM DA ALEGRIA - Sindicatos irão propor demissão de 50% dos comissionados do Governo de Rondônia

FOTO: (Divulgação)

Sindicatos de servidores estaduais da educação, saúde e segurança como o SINTERO, SINDSAÚDE e SISEPOL, deram inicio a elaboração de um documento onde será proposto ao Governo do estado de Rondônia, a demissão de ao menos 50% dos funcionários públicos comissionados, os CDSs.
O principal motivo da solicitação se dá pelo fato das recentes informações relacionadas ao fato de que o Governo não estaria conseguindo arcar com a folha de pagamento do funcionalismo em sua totalidade.
No último dia 4 de julho o governo do Estado publicou decreto suspendendo por 120 dias o pagamento de todas as gratificações, incluindo insalubridade e hora extra.
A medida não está sendo aceita pelos sindicalistas, porque o próprio governo enviou à Assembléia Legislativa projeto para a criação da Secretaria da Paz, onde seriam criados mais 40 cargos comissionados. De acordo com os sindicalistas que encabeçam o movimento é inadmissível suspender o pagamento de gratificações e ao mesmo tempo aumentar despesas com a criação de mais cargos de assessoria.
A meta é conseguir a assinatura de 30 sindicatos nas propostas que deverão ser encaminhadas ao governo do Estado nos próximos dias.
O documento deve encaminhado na manhã desta terça-feira (17) na ALE/RO propondo a convocação da procuradora geral do Estado, Maria Rejane Sampaio Campos, para que ela explique a razão de o governo ter decidido suspender o pagamento de direitos dos servidores.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS