close
logorovivo2

APROVADO - Projeto MDL da hidrelétrica de Jirau recebe carta de aprovação do governo brasileiro

APROVADO - Projeto MDL da hidrelétrica de Jirau recebe carta de aprovação do governo brasileiro

DA REDAÇÃO

21 de Dezembro de 2012 às 12:01

APROVADO - Projeto MDL da hidrelétrica de Jirau recebe carta de aprovação do governo brasileiro

FOTO: (Divulgação)

A Usina Hidrelétrica Jirau, em construção no Rio Madeira, em Rondônia, recebeu a aprovação do governo brasileiro para ser submetida ao registro das Nações Unidas segundo o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). A Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária responsável pela UHE Jirau, é formada pela GDF SUEZ (60%), Eletrosul (20%) e Chesf (20%).
A carta de aprovação atesta a contribuição do projeto para o desenvolvimento sustentável nacional e autoriza a ESBR a submeter o projeto para registro nas Nações Unidas e comercializar os créditos de carbono que venham a ser gerados pela hidrelétrica durante os
Jirau tem uma capacidade instalada de 3.750 MW e o potencial de gerar energia limpa para aproximadamente 10 milhões de domicílios brasileiros. Essa energia renovável permite substituir o equivalente em geração termelétrica com combustíveis fósseis, reduzindo, desta forma, as emissões de gases de efeito estufa em aproximadamente seis milhões de toneladas
A emissão da carta de aprovação marca a conclusão do criterioso processo de validação do projeto por uma entidade certificadora designada pelas Nações Unidas, como também do processo de análise, conduzido pela Comissão Interministerial das Mudanças Globais do Clima, que é composta por representantes de 11 ministérios.
O projeto Jirau é um elemento fundamental da Política Nacional das Mudanças do Clima, que prevê uma expansão com base na hidroeletricidade e nas energias complementares. Essa combinação permite o equilíbrio entre baixa emissão de gases de efeito estufa, segurança energética, proteção ambiental e desenvolvimento social.
“O projeto MDL Jirau representa um elemento fundamental dos esforços brasileiros para promover o crescimento econômico sustentável com base na energia renovável. A ESBR tem satisfação em poder submeter o projeto para o reconhecimento e registro das Nações Unidas.” afirma Victor Paranhos, presidente da empresa.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS