close
logorovivo2

Governo amarra acordo na FIERO; TelexFree com dias contados

Governo amarra acordo na FIERO; TelexFree com dias contados

DA REDAÇÃO

14 de Março de 2013 às 18:02

Governo amarra acordo na FIERO; TelexFree com dias contados

FOTO: (Divulgação)

Atentado

 

A sede do jornal Rondoniagora foi alvo de um covarde atentado na manhã desta quinta-feira. Cinco tiros foram efetuados na vidraça do jornal que poderiam ter atingido a equipe que fica de plantão durante a madrugada. Isso não aconteceu porque tanto cinegrafista quanto repórter estavam nos fundos do prédio. Foram tiros de pistola .40, arma de grosso calibre. O ato, por si já demonstra o tamanho da ignorância de quem o fez oou mandou fazer. Pessoas truculentas ainda acreditam que a violência e intimidação são argumentos válidos.

 

Pois bem

 

Há tempos que a imprensa em Rondônia vem sendo criticada por seu trabalho. Mas as críticas partem de grupos e pessoas que agem nas sombras, traiçoeiramente. Intimidar a imprensa não vai sumir com os malfeitos, tampouco evitar que surjam novos jornalistas, ainda mais combativos. Lamentavel que esse tipo situação ainda ocorra nos tempos atuais. Só nos resta torcer para que os responsáveis sejam capturados. De qualquer forma, a luta continua. Fica registrada a nossa solidariedade a todos os profissionais que trabalham no Rondoniagora.

 

Pelo poder

 

A FIERO já ajudou a eleger um deputado estadual (William Cury) e um deputado federal (Miguel de Souza), além de ter colaborado em diversas campanhas. A entidade também deu uma força na campanha de João Cahúlla e Ivo Cassol. A entidade, que deveria ser apolítica, terminou transformando-se em um grande “cabo eleitoral”. E é claro que com um potencial desses, dificilmente ficaria fora do foco da classe política. E foi exatamente esse ponto que a secretaria de Desenvolvimento Ambiental, Naci Rodrigues da Silva percebeu que poderia tirar proveito.

 

De olho na Assembleia

 

Nanci vinha há tempos ensaiando uma aproximação com a FIERO. Era rechaçada. Com a briga que teve início ano passado, ela percebeu que suas chances aumentariam. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) entidade mantenedora do sistema SESI/SENAI interviu na FIERO e Nanci foi a Brasília tentar fechar um acordão. Deu certo. A reunião dela com o presidente da CNI Robson Braga de Andrade, aconteceu há cerca de duas semanas na capital federal. Pelo acordo, a presidência fica com Adélio Barofaldi, a vice-presidência com alguém do setor madereiro e Júlio Miranda continua no conselho federal. Os “rolos” de Denis Bau são abafados e ele deixa o cargo em um período de quatro meses. A maior prova do acordo é a realização do “I Seminário Internacional Madeira Móveis de Rondônia, que acontece neste dia 15 promovido pelo governo através da SEDAM, FIERO e CNI.

 

Mas, e aí?

 

O que Nanci ganha com isso? Quais os interesses do governo na FIERO? Quais os detalhes desse acordo e porque a CNI topou fazer isso, se já havia intervido na entidade? As respostas a essas e outras perguntas, além de um relato completo sobre os escândalos na FIERO você confere na próxima edição da revista Painel Político, que chega às bancas na próxima semana. Está imperdível.

 

Ainda a TelexFree

 

O negócio Telexfree de venda de pacotes de telefonia pela internet (VoIP, na sigla em inglês) não é sustentável e sugerem um esquema de pirâmide financeira, o que é crime contra a economia popular. Esta é a conclusão da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda (Seae/MF) em comunicado divulgado nesta quinta-feira (14). A Ympactus Comercial LTDA., responsável pelo negócio, também não tem parcerias com operadoras de telefonia móvel ou fixa, o que seria necessário para garantir a oferta dos serviços de VoIP, nem autorização para praticar atividades de comércio, diz a Seae. De acordo com o órgão, há indícios de duas irregularidades: estímulo à economia informal e exigência de exercício de duas atividades, divulgador e comerciante, para o recebimento de apenas uma. As conclusões da análise feita pela secretaria serão encaminhadas à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal (MPF). As informações são do Portal IG.

 

Dito isso

 

Vamos voltar a questão, quem entrou por último vai levar prejuízo. Quem investiu altas quantias também vai levar prejuízo. A pirâmide está ruindo e é questão de horas para que as autoridades proíbam a comercialização desse serviço.

 

Estelionato

 

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, Paulo Prado, diz que as características do Telexfree, sugerem prática de estelionato. O Telexfree e a empresa responsável, a Ympactus Comercial LTDA., são investigados por Secretaria Nacional de Justiça, Procuradoria Geral da Fazenda e ministérios públicos de Bahia, Pernambuco, Acre, Mato Grosso, Espírito Santo, Paraná e Minas Gerais. Há reclamações também no Rio Grande do Sul, segundo a Polícia Civil capixaba. No inquérito instaurado em 25 de janeiro pela Promotoria de Justiça de Lucas do Rio Verde (MT), a promotora responsável, Fernanda Pawelec Vieira, argumenta que a atividade da empresa consiste em “evidente formação de pirâmide” e não em marketing multinível do produto oferecido pela empresa. A atividade predominante, segundo o despacho das promotora, “consiste na captação de recursos financeiros” em detrimento da venda dos pacotes VoIP. “Toda a característistica de atuação pode nos levar a acreditar que seja uma modalidade de estelionato”, diz Prado, que ressalta ainda não ser possível tratar o caso como pirâmide financeira. Além de um inquérito civil e de encaminhamento para a área criminal, o MP-MT emitiu uma orientação para que todos os seus funcionários e prestadores de serviço cessassem todas as relação com a empresa. “Virou uma febre, uma epidemia e, de uma hora para outra, verificamos pessoas conhecidas, até do laço de convívio, enfeitiçadas por essa chamada de dinheiro fácil”, afirma o procurador-geral. “Pessoas de todas as idades, inclusive idosos, vendendo veículos, colocando joias no penhor, fez todo o Ministério Público em geral e a própria Polícia Civil se alertarem.” O Ministério Público da Bahia informou que o caso Telexfree é investigado pelo Núcleo de Crimes Cibernéticos do órgão. Em Minas Gerais, a queixa de uma família que se sentiu lesada pelo serviço foi encaminhada à promotoria criminal na última terça-feira (12). As informações são do Portal IG.

 

Teimosia

 

Nos últimos meses os brasileiros assistiram com repugnancia a eleição de Renan Calheiros para a presidência do Senado e mais recentemente a indicação do deputado federal Marcos Feliciano a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Renan Calheiros, senador por Alagoas, para quem não sabe ou não lembra, fez um filho numa jornalista e quem pagava a pensão era uma empreiteira, em troca de favores nada republicanos. Além disso Renan foi acusado de comprar rádios em Alagoas em sociedade com João Lyra, em nome de laranjas; o ganho com tráfico de influência, junto à empresa Schincariol, na compra de uma fábrica de refrigerantes, com recompensa milionária; o uso de notas fiscais frias, em nome de empresas fantasmas, para comprovar seus rendimentos; a montagem de um esquema de desvio de dinheiro público em ministérios comandados pelo PMDB; e a montagem de um esquema de espionagem contra senadores da oposição ao governo Lula.

 

Já Feliciano

 

Segundo denúncia do jornal Correio Braziliense “o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) [...] usou o mandato parlamentar em benefício de suas empresas e das atividades de sua igreja. Além de destinar verbas públicas para seus negócios particulares, ele paga salário a um funcionário fantasma, que na verdade trabalha em um escritório de advocacia de Guarulhos. Feliciano também repassou recursos públicos ao escritório de outro advogado, que o defendeu em um processo eleitoral às vésperas do pleito”. O jornal diz ainda que “o gabinete 254, no Anexo 4 da Câmara, é quase uma filial da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento”, pois Feliciano teria contratado “cinco pastores da congregação que ele preside, e ainda cantores de música gospel que trabalharam na gravação de seu CD”, para assessorá-lo como parlamentar. Fora isso o pastor é acusado de racismo devido a seu posicionamento sobre a miséria que assola algumas regiões da África.

 

Resumindo

 

Contra ambos foram feitas manifestações, abaixo-assinados e até passeatas, mas nada mudou. A cara de pau da classe política é uma coisa assombrosa. Eles se apegam a impunidade e a memória fraca da população de uma forma em geral. Eles também se valem da velha máxima, que alguns brasileiros adoram repetir “não gosto de política”. É exatamente por isso, pela total despolitização da sociedade, que a classe política pinta e borda. Só nos resta torcer para que as pessoas passem a se preocupar e principalmente, fiscalizar as ações dos políticos. Com a internet isso ficou bem mais fácil.

 

Fale conosco

 

Contatos com a coluna podem ser feitos pelos telefones (69) 3225-9979 / 9209-0887, ou ainda pelo e-mail alan.alex@gmail.com. No Facebook/painel.politico, no Twitter/painelpolitico ou ainda no www.painelpolitico.com. Caso queira entregar denúncias ou documentos, favor encaminhar para Avenida Abunã, 1345, Olaria, Porto Velho – RO aos cuidados de Alan Alex.

 

Pesquisadores testam droga que pode reverter sintomas do autismo

 

Uma droga que pode reverter o autismo está sendo, pela primeira vez, testada em crianças com a condição, revelaram os cientistas. Os estudos preliminares mostraram que a droga, chamada Suramina, que já é usada para tratar a doença do sono na África, corrige sintomas semelhantes ao autismo em ratos. O medicamento tem como alvo um sistema de mensagem celular que produz uma resposta metabólica ao estresse. De acordo com a nova teoria, o autismo é fortemente ligado a esta via, conhecida como sinalização purinérgica. Os cientistas descobriram que a droga corrige 17 tipos de anormalidades ligadas ao autismo, em ratos geneticamente modificados, incluindo problemas de comportamento social, publicou o “Daily Mail”. “Nossa teoria sugere que o autismo se deve ao fato de as células emperrarem em um modo defensivo metabólico e não se comunicam entre si com normalidade, o que pode interferir no desenvolvimento e na função do cérebro”, disse Robert Naviaux, professor de Medicina e codiretor do codiretor do Centro de Doenças Mitocondriais e Metabólica da Universidade da Califórnia. Naviaux reconhece que a correção das anomalias nos ratos está muito distante de uma cura para os humanas, mas sinaliza que os pesquisadores se sentem encorajados o suficiente para por à prova este método com criança que apresentem aspectos do autismo, no próximo ano. “Este processo se encontra nas primeiras etapas de desenvolvimento. Acreditamos que este enfoque, chamado terapia anti-purinergic, ou APT, ofereça um caminho novo, fresco e emocionante, que poderia conduzir ao desenvolvimento de uma nova classe de medicamentos para tratar o autismo”, acrescentou. Para o professor Naviaux, a eficácia impressionante da droga em camundongos pode pavimentar o caminho para uma classe completamente nova de anti-inflamatórios para tratar o autismo e outros transtornos.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS