close
logorovivo2

Empréstimo, bagunça do Governo leva deputado a estabelecer novo controle no orçamento do Estado

Dinheiro do empréstimo, bagunça do Governo leva deputado a estabelecer novo controle no orçamento do Estado

DA REDAÇÃO

3 de Abril de 2013 às 10:36

Empréstimo, bagunça do Governo leva deputado a estabelecer novo controle no orçamento do Estado

FOTO: (Divulgação)

O deputado Hermínio Coelho (PSD), apresentou dois projetos de lei, que promovem novos controles externos no tocante aos gastos governamentais. As medidas determinam que o Governo Estadual não possa promover alterações na Lei Orçamentária Anual e no Plano Plurianual, sem autorização expressa da Assembleia Legislativa. Para ele, a bagunça administrativa, financeira e orçamentária é generalizada, existindo ainda um grande temor sobre como será gasto o dinheiro do empréstimo bilionário contraído junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e um outro no Banco do Brasil.
O deputado Hermínio Coelho apresentou projeto de lei, normatizando que o Poder Executivo submeterá ao Poder Legislativo as alterações necessárias na Lei Orçamentária Anual e na Lei do Plano Plurianual.
“Aprovamos a lei 2684/2012, que autorizou o Poder Executivo a contrair empréstimo junto ao BNDES, com a finalidade de abrir créditos adicionais para o Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Sócioeconômica do Estado de Rondônia – PIDISE. No entanto, estamos apresentando a alteração, a fim de que passe pelo crivo deste Poder Legislativo quaisquer alterações que o Poder Executivo pretenda promover na destinação dos referidos recursos, pois tal fato tem ocorrido por meio de decreto governamental, de uma forma incongruente”, justificou o parlamentar.
As “lambanças” do Governo são preocupantes diz o deputado Hermínio Coelho ao justificar a apresentação do projeto de lei alterando e revogando dispositivos da Lei 2851/2012: “Esta Casa aprovou a Lei 2851, que autorizou o Governo do Estado a contratar operação de crédito interna junto ao Banco do Brasil e BNDES, com recurso oriundos do PROINVEST para fins de investimento no Estado de Rondônia no âmbito do Programa de Desenvolvimento Social de Infraestrutura de Rondônia – PRODESIN e abrir créditos adicionais. Ocorre, que o Governo em 21 de março de 2013 editou o decreto 17665 e simplesmente revogou decreto anterior, abrindo crédito em favor da unidade orçamentária DER, o que nos causa espécie, pois como pode o recurso de um empréstimo ser destinado para pagamento de outro empréstimo? Portanto, no papel que nos cabe enquanto fiscalizados do Poder Executivo, não nos resta outra alternativa, senão promover a alteração na mencionada Lei, para que as ações que forem desenvolvidas com recursos da operação de crédito sejam verdadeiramente acompanhadas por esta casa de Leis.” 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS