close

Ações de conservação da ictiofauna da hidrelétrica Santo Antônio são mostradas no maior evento de estudiosos de peixes do país

Ações de conservação da ictiofauna da hidrelétrica Santo Antônio

DA REDAÇÃO

5 de Fevereiro de 2015 às 08:55

Ações de conservação da ictiofauna da hidrelétrica Santo Antônio são mostradas no maior evento de estudiosos de peixes do país

FOTO: (Divulgação)

Os trabalhos de conservação da ictiofauna da hidrelétrica Santo Antônio foram apresentados na tarde de hoje, quarta-feira, dia 4,  no XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia que está ocorrendo em Recife, Pernambuco. O evento, que começou no domingo e continua durante toda a semana, é o maior encontro de estudiosos de peixes do país e conta com a participação de especialistas, pesquisadores, professores e estudantes de instituições brasileiras de todos os Estados do Brasil e de 15 países.

Na ocasião, a bióloga, analista Socioambiental da Santo Antônio Energia,  Marcela Velludo, que é Doutora em Ciências com ênfase em Ecologia e Recursos Naturais, ministrou uma palestra detalhando, principalmente, o funcionamento do Sistema de Transposição de Peixes (STP) do empreendimento, que permite que os peixes ultrapassem a barragem da hidrelétrica na época da piracema e sigam normalmente o seu curso pelo rio. A bióloga também destacou os trabalhos de resgate de peixes que foram feitos nas barragens provisórias da hidrelétrica, que são chamadas de ensecadeiras, e os resgates que acontecem atualmente nas unidades geradoras, quando há a necessidade de parar as turbinas devido a alguma manutenção ou inspeção.

A grandiosidade do empreendimento e de todos os trabalhos executados chamaram a atenção do público. A estudante do terceiro período de Biologia de uma universidade do Sergipe, Tácita Mykaelly, revelou ter ficado admirada. “Conseguimos perceber a preocupação da hidrelétrica com a conservação de peixes. Acredito que tudo isso que vocês estão fazendo deve servir de exemplo para outras usinas”, afirmou.

O biólogo Alexandre Peressin, que trabalha em hidrelétricas nos rios Paranaíba, Rio Grande e São Francisco, em Minas Gerais, também ficou surpreso. “Eu trabalho em usinas com até seis turbinas. Participar dessa palestra e conhecer o trabalho de vocês em uma hidrelétrica que terá 50 turbinas me faz perceber o tamanho deste grandioso desafio”, declarou.

O Encontro Brasileiro de Ictiologia tem divulgado  novos conhecimentos e inovações para subsidiar trabalhos que contribuam para a manutenção da extraordinária diversidade de peixes existente no Brasil. O evento, que termina na sexta-feira, está sendo organizado pela  Sociedade Brasileira de Ictiologia em conjunto com a Universidade Federal Rural de Pernambuco. A Santo Antônio Energia é uma das apoiadoras.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS