close

Investigação encerrada: Polícia de SP conclui inquérito e não indicia Neymar por estupro e agressão

Delegada concluiu inquérito na tarde desta segunda. MP tem 15 dias para oferecer denúncia, pedir arquivamento ou novas diligências.

WWW1.FOLHA.UOL.COM.BR

29 de Julho de 2019 às 22:38

Investigação encerrada: Polícia de SP conclui inquérito e não indicia Neymar por estupro e agressão

FOTO: (Divulgação)

A Polícia Civil decidiu não indiciar o jogador Neymar por crime de estupro no caso em que ele foi acusado pela modelo Najila de Souza, em maio. A investigação foi concluída nesta segunda-feira (29) pela delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher.

 

O inquérito policial foi aberto após a suposta vítima registrar boletim de ocorrência no dia 31 de maio. A delegada tinha 30 dias para a conclusão do inquérito, mas fez o pedido de prorrogação do prazo no dia 1º de julho. A juíza acatou no último dia 12.

 

A polícia concluiu que o jogador do PSG e da seleção brasileira não cometeu nenhum crime. A Folha apurou que a investigação encontrou muitas contradições nos depoimentos de Najila.

 

Apos a conclusão do inquérito da polícia, o Ministério Público terá acesso à investigação e poderá pedir arquivamento, novas diligências ou denunciar Najila pelo crime de denunciação caluniosa. O prazo para essa decisão ser tomada é de 15 dias, a partir desta terça-feira.

 

Procurada pela Folha, a assessoria de Neymar disse que não se pronunciaria sobre o caso.

 

O advogado de Najila afirmou ao UOL que o caso ainda não está encerrado. "Delegado não julga, quem julga é judiciário. Nós ainda acreditamos no Ministério Público, acreditamos no Judiciário. Pode acontecer de o MP denunciar ou pedir mais diligência", afirmou Cosme Araújo.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS