BR-364 – PRF, DNIT, 5º BEC e SEMTRAM esclarecem desvio na rodovia e obras no ponto de erosão – Vídeo - Rondoniaovivo.com - NOVO TELEFONE: (69) 3229-8673 O desvio passará pela BR-364 seguindo pela Estrada dos Periquitos, rua Petrolina, rua Vila Mariana, rua José Amador dos Reis, rua Cascalheira até a avenida Mamoré na regiao Leste da capital rondoniense.

Anterior

13/03/2012

Anterior

Próxima

13/03/2012

Próxima
Página Inicial
Rondônia ,
Twitter Rondoniaovivo.com YouTube Rondoniaovivo.com Facebook Rondoniaovivo.com Rss Rondoniaovivo.com

BR-364 – PRF, DNIT, 5º BEC e SEMTRAM esclarecem desvio na rodovia e obras no ponto de erosão – Vídeo

Terça-Feira, 13 de Março de 2012 / 12:06

Uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (13) na sede da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Porto Velho, reuniu o Inspetor J.Ribeiro (PRF), o secretário de trânsito da capital, Cláudio Carvalho, o Diretor do DNIT/RO, André Reitz do Valle, além do Comandante do 5º BEC, Ten Cel Nilton de Figueiredo Lampert
Todos compareceram para esclarecerem duvidas sobre a cratera que se formou na BR-364 além das medidas que estão sendo realizadas para amenizar o pesado tráfego que está sendo desviado pela área urbana de Porto Velho.
De acordo com Cláudio Carvalho, o desvio de tráfego da BR-364 que está sendo feito pelo bairro Ulisses Guimarães, região Leste de Porto Velho, terá a partir desta terça-feira (13) sinalização e uma intensa presença dos fiscais municipais de trânsito que realizarão a fiscalização de eventuais infrações de trânsito para garantir a segurança na área.
O desvio passará pela BR-364 seguindo pela Estrada dos Periquitos, rua Petrolina, rua Vila Mariana, rua José Amador dos Reis, rua Cascalheira até a avenida Mamoré.
“Estamos realizando desde o inicio desta manhã um trabalho de remanejamento de nossos fiscais além de um planejamento de estratégia de trânsito junto ao DNIT e a PRF”, disse Cláudio Carvalho.
Em relação a evidente destruição física das vias, oriundo do constante tráfego de veículos pesados que passarão pelo desvio, Cláudio Carvalho afirmou que já conversou com os responsáveis pelo DNIT/RO e toda a recuperação da área urbana utilizada como desvio será de responsabilidade do departamento nacional de infraestrutura.
O Inspetor da PRF, J.Ribeiro, garantiu que para zelar pela segurança dos munícipes, será realizado uma restrição de circulação de veículos pesados pelo desvio do bairro Ulisses Guimarães, além de patrulhamento de patrulheiros da PRF/RO no local.
“A Polícia Federal está dando o apoio para garantir a segurança nesse trajeto, por isso estamos trabalhando de forma integrada durante todo o período que precisarmos utilizar dessa rota”, afirmou o Inspetor J. Ribeiro.
5º BEC e DNIT
Sobre o trabalho de construção emergencial de uma ponte que reativaria o fluxo normal de veículos na área de erosão, o Tem Cel Lampert, disse que o trabalho de montagem e fixação da ponte demora de quatro a seis dias, porém ainda não é possível dar um prazo definitivo a comunidade sobre a data de finalização desse trabalho, pois devido ao mal tempo e condições da área ainda não foi iniciado a obra.
“Disponibilizamos sessenta homens do batalhão, já realizamos treinamento de montagem dessa ponte, é uma ponte de sessenta metros e tem uma capacidade inicial de
sessenta toneladas e poderá depois aumentar sua capacidade, além de um possuir uma largura útil de pouco mais de quatro metros”, falou o Ten Cel Lampert.
Já de acordo com o diretor do DNIT, André Reitz do Valle, a perspectiva de reconstrução total da área está entre três a quatro meses e inicialmente a preocupação é para dar todo o suporte aos militares do 5º BEC na montagem da ponte emergencial.
“Ainda não temos o valor total que o contribuinte desembolsará para a reconstrução dessa área da BR-364 que cedeu, os projetos são iniciais e ainda estamos realizando esse levantamento”, concluiu  André Reitz do Valle.
Enquanto isso os moradores do bairro Ulisses Guimarães e adjacências terão de se acostumar com o grande tráfego de veículos de pequeno, médio e grande porte, por aproximadamente duas semanas, isso devido às projeções de montagem da ponte.
A restrição de veículos pesados na BR-364 será nos horários de grande fluxo de veículos entre ás 07h00 e 8h00 e 18h00 e 19h00.

Fonte: Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

5 Comentários Comentar Notícia

  • Sebastião de Oliveira14/03/2012 - porto Velho RO

    Quero comentar sobre duas falas nesta matéria e gostaria que o leitor preste a atenção como vale a qualidade na formação do cidadão; o inspetor da PRF diz sobre o dsvio em fiscalizar para manter a ordem e segurança muito bem, o Sec. Municipal acha que deve encher o contribuinte com multas, hô secretário aquela obra saiu do bolso do contribuinte e vc acha que deve penalizar e aproveitando quero informar aos leitores que toda obra deve ser bem fiscalizada e uma obra deste tamanho deve ter alguma garantia, cadê a empreiteira que fez a obra, apresente o projeto inicial à sociedade, fica ai uma dica ao MP para verificar se tem responsabilidade do gestor, da empreiteira, DNIT e provavelmente tem garantia. agora nosso sec municipal é fraquinho, ele quer ser prefeito gente KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Anny lima goncalvez13/03/2012 - porto velho

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk e la vem fumo de novo p o contribuinte pagar,,gente nas proximas elicoes votem nulo melhor votar nulo do que votar nessas porcarias q chamamos de POLITICOS>.....pensem bemm

  • roberto nascimento13/03/2012 - porto velho - rondonia

    infelizmente quem paga por isso é a população, este asfalto feito na cidade é para suportar no maximo 42 tonelada ; não carreta,trimião e bi-trem com 60,80 .....e tantas toneladas é foda

  • antonio francisco de oliveira filho13/03/2012 - Porto Velho - RO

    Muito bonito... olhem lá senhores contribuinte, a facada vem depois, olho vivo nessa converssa fiada, em que o contribuinte vai ter que pagar, a merda que o DNIT fez juntamente com os PASSA A MAÃO em nosso dinheiro; isso mesmo, ai nessa craterazinha que passa o rio, o DNIT juntamente com essa empereiteira de comer o dinheirama do PAC, deveriam ter construido uma PONTE ou CANAL de grande porte sobre o GARAPÉ e não implismente ter colocado uns caninhos de 1/2 polegada e ter aterrado o garapé. Vamos atraz desse povo que levou a grana PAC ou da PONTE que não foi construida.

  • Antonio Endrer13/03/2012 - Porto Velho

    Caro Sr. André Reits. Quem seriam esses contribuintes? Nós?
    Alem do DNIT nao fazer porra nenhuma pela nossa cidade teremos que pagar pela falta de competencia de vocês?

Últimas Notícias

Veja Mais

Publicidades