close

“Vai ter banho de sangue pior do que Manaus”, afirma detento em vídeo

Em um dos vídeos um possível detento aparece ameaçando as autoridades afirmando que em Rio Branco irá acontecer um massacre maior do que o ocorrido na cidade de Manaus, onde mais de 50 presos foram mutilados e assassinados a sangue frio.

RONDONIAOVIVO

7 de Janeiro de 2017 às 10:21

“Vai ter banho de sangue pior do que Manaus”, afirma detento em vídeo

FOTO: (Divulgação)

O sanguinário confronto entre facções criminosas rivais dentro dos presídios da região Norte deixou o pavio curto em diversas detenções. Na cidade de Rio Branco, capital do Acre, são muitos os vídeos e áudios circulando pelas redes sociais que supostamente foram feitos por detentos que anunciam um “banho de sangue” nas carceragens.

Em um dos vídeos um possível detento aparece ameaçando as autoridades afirmando que em Rio Branco irá acontecer um massacre maior do que o ocorrido na cidade de Manaus, onde mais de 50 presos foram mutilados e assassinados a sangue frio.

Políticos importantes também são citados, entre eles o presidente da ALEAC (Assembleia Legislativa do estado do Acre), Nei Amorim (PT), no vídeo, o bandido acusa o parlamentar de integrar uma facção criminosa. “Nei Amorim financia facções à anos, tem facção que ele banca a muito tempo”, falou o detento.

VEJA TAMBÉM

BÁRBARO - Jovem é violentada com pedaço de cana-de-açúcar

Ainda de acordo com o suposto detento, em toda a região Norte, apenas o estado do Acre mantém presos dentro da mesma carceragem integrantes de facções rivais. Ele chega a citar o nome da juíza da Vara de Execuções Penais da Comarca de Rio Branco, Luana Campos, que de acordo com o suposto detento, já estaria ciente de toda essa situação.

No estado do Acre o controle do presídio é disputado por três facções, o PCC originário de São Paulo, o CV originário do Rio de Janeiro e a facção surgida no próprio estado do Acre, o Bonde dos 13.

Durante a noite desta última sexta-feira (6) o patrulhamento foi intensificado nas regiões próximas aos presídios da capital, entre as autoridades o momento é de alerta. Confira vídeo:

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS