close

ILEGAL – Sem fiscalização, pipas na área urbana causam perigo e danos à comunidade

De acordo com os moradores são inúmeras as residências invadidas e roubadas, relatos dão conta de que marginais se misturam aos populares para realizarem furtos na localidade com a desculpa de que estão atrás de pipas “queidadas” (caídas do céu).

RONDONIAOVIVO

17 de Janeiro de 2017 às 08:36

ILEGAL – Sem fiscalização, pipas na área urbana causam perigo e danos à comunidade

FOTO: (Divulgação)

Todos os anos durante o período de férias escolares, um velho problema se intensifica em Porto Velho e em diferentes cidades, inúmeros jovens e adultos que empinam pipas nas vias públicas causam transtornos e prejuízos à comunidade, além do iminente risco de morte à motociclistas com a utilização do cerol.

Na zona Sul da capital rondoniense, mais precisamente no bairro Cohab Floresta III, os moradores da região convivem com o medo durante os feriados e finais de semana, pois dezenas de pessoas se direcionam para o campo do “Abobrão”, área de convívio social e práticas desportivas do bairro, para soltar “papagaio”, pipa.

De acordo com os moradores são inúmeras as residências invadidas e roubadas, relatos dão conta de que marginais se misturam aos populares para realizarem furtos na localidade com a desculpa de que estão atrás de pipas “queidadas” (caídas do céu).

A depredação do patrimônio público e privado no local também foi relatado pelos moradores, postes e fios são danificados, já houve apagões na rede de telefone e luz em decorrência de linhas emaranhadas à rede elétrica, carros arranhados e vidros quebrados e etc.

Um morador afirmou que a polícia é acionada, porém afirmam que não podem retirar as pessoas do local ou impedir a pratica da pipa. Mas, uma lei promulgada ainda no ano de 1995, impede a prática de empinar pipas dentro da área urbana da capital ou a menos de cem metros da rede elétrica. (Lei Complementar Municipal 45/1995)

A falta de fiscalização e de exigência do cumprimento da lei vem fazendo com que muitas pessoas desconsiderem a determinação, fato que já levou à diversos acidentes em decorrência a prática ilícita.

Situações semelhantes já foram registradas no bairro Santo Antônio e ao longo da Avenida Jorge Teixeira, na capital. É necessário que as autoridades se atentem para o fato, caso contrário uma possível tragédia poderá “cair na conta” do poder público.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS