close
logorovivo2

Análise - PT se reúne hoje em Brasília para definir candidato ao governo

Na reunião desta quinta-feira o PT, por mais que negue, já vai sair com canddiatura definida e estratégias armadas

DA REDAÇÃO

19 de Novembro de 2009 às 10:45

Análise - PT se reúne hoje em Brasília para definir candidato ao governo

FOTO: (Divulgação)

A senadora Fátima Cleide, o deputado federal Eduardo Valverde e o prefeito de Porto Velho Roberto Sobrinho se reúnem hoje em Brasília com o presidente Luis Inácio Lula da Silva para, entre outros assuntos, tratar da sucessão estadual. Segundo Tácito Pereira, presidente do PT em Rondônia e que também vai participar da reunião, “Lula não vai impor uma candidatura. Vamos construir isso em um diálogo”.

Mas não é bem assim. Apesar do PT se diferenciar dos demais partidos em diversos aspectos, é inviável uma candidatura sem o aval do Planalto. A insistência de Roberto Sobrinho em sair candidato está gerando prejuízos a legenda, uma vez que a falta de consenso cria instabilidade. Em 2006 Roberto pressionou para ser ele o candidato do partido, mas foi derrotado internamente pela senadora Fátima Cleide, que, segundo pesquisas tanto do PT quanto de outras legendas, vem sendo apontada como a favorita em uma eventual candidatura ao governo. O nome de Fátima encontra uma rejeição maior na Capital, mas no interior sua postulação é vista com simpatia, tanto pelos petistas quanto por simpatizantes.

Na reunião desta quinta-feira o PT, por mais que negue, já vai sair com canddiatura definida e estratégias armadas.

Rondônia é hoje a menina dos olhos do Planalto e o governo federal vai continuar investindo pesado por aqui, e o PT vai fazer de tudo para que nos próximos 4 anos Rondônia passe a ser governado pela legenda.

PMDB

As declarações do senador Valdir Raupp de que o PMDB vai permanecer com a candidatura de Confúcio Moura ao governo não passam de bravatas caso o Planalto insista em uma aliança no Estado. Se Lula quiser, tem argumentos muito bons para ajudar a impulsionar a reeleição de Raupp, assunto este que tem tirado o sono do senador. É uma questão de sobrevivência política as articulações para 2010 serem bem costuradas. O convencimento passa até por uma possível renúncia de Roberto para que o PMDB fique com a prefeitura de Capital, garantindo ao atual prefeito uma candidatura ao governo. Se Roberto for o nome do Plananto, é bom a turma do chapéu tomar cuidado, porque vai vir chumbo grosso por aí.

Um impedimento de Cassol ou Expedito na disputa ao governo, facilitaria, e muito a eleição de qualquer candidato do PT ao governo, sem contar que o PMDB ia rir a toa.

De qualquer forma, vamos aguardar o resultado da reunião. Mais informações no decorrer do dia.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS