close

Luizinho Goebel denuncia caos no DER e deputados cobram investigação

Segundo parlamentar, enquanto máquinas desaparecem as estradas estão interditadas por falta de gestão

DA REDAÇÃO

25 de Fevereiro de 2015 às 09:54

Luizinho Goebel denuncia caos no DER e deputados cobram investigação

FOTO: (Divulgação)

Em seu pronunciamento na sessão ordinária de terça-feira (24) na Assembleia Legislativa, o deputado Luizinho Goebel (PV) destacou a séria crise enfrentada pelo Departamento de Estradas e Rodagens (DER) que, segundo o deputado, é o órgão responsável pelo caos nas estradas estaduais em regiões de todo o estado.

“Hoje temos estradas interditadas, sucateamento e desaparecimento de máquinas, fiscalizações irregulares, desperdício e descaso com o patrimônio público, e pior, tudo isso por falta de gestão”, relatou Goebel.

O deputado lembrou de um evento realizado pelo governo do Estado onde, na ocasião, foi apresentado um sistema de última geração para o monitoramento das máquinas do DER.

“O programa rastreava todas as informações, desde onde estava a máquina, qual a distância percorrida, se precisava de manutenção, enfim, era coisa de outro mundo e se estivesse funcionando, hoje não estaríamos recebendo denúncias de desaparecimento de maquinário e  presenciando o cemitério de máquinas sucateadas que existe atualmente no DER”, afirmou o deputado.

Em apoio a Luizinho Goebel, o deputado Lebrão (PTN), parabenizou o colega pela iniciativa de destacar as deficiência do DER e afirmou que o órgão será o carro chefe do governador Confúcio Moura, e que pretende apresentar projetos para a recuperação de estradas.

“Por força de lei tive que declinar recente convite do governador para assumir o DER mas acredito que, assim como para todos os deputados, as expectativas do chefe do Executivo também é tirar o DER dessa situação e torço para que o secretário coronel Caetano tenha uma excelente gestão à frente da pasta, contando sempre com o nosso apoio”, disse Lebrão.

Também em aparte, o deputado Adelino Follador citou as denúncias que ele disse ter recebido dos próprios servidores do DER. “Mecânicos e motoristas me procuraram para informar que dezenas de máquinas perderam suas garantias com o fabricante por falta de revisão e manutenção. Isso é um crime”, afirmou o deputado.

Segundo Follador, sem garantia, o valor para mandar arrumar as máquinas é exorbitante. “Ficará muito mais caro do que adquirir máquinas novas. É preciso que se faça um levantamento da realidade do DER com urgência”, frisou Follador.

Para Luizinho Goebel, mudar a direção do DER e permanecer com os problemas é uma grande preocupação.

“Os problemas com as estradas de Rondônia afetam vários setores. O escoamento agrícola, a educação, a saúde, afinal. As ambulâncias que saem do interior e vão para a capital correm sérios riscos. O problema no DER é muitíssimo sério”, afirmou Goebel.

O deputado Laerte Gomes (PEN) também acompanhou o pronunciamento de Goebel e afirmou que também recebeu denúncias de servidores do DER sobre a situação preocupante do departamento.

“Questões como o desvio de pneus, máquinas trabalhando irregularmente para benefício de algumas prefeituras são algumas das reclamações que tenho ouvido. É muito importante que todas essas denúncias sejam averiguadas”, disse o Laerte Gomes, seguido pelo deputado Lazinho da Fetagro (PT).

“Quero pedir oficialmente que montemos uma comissão para que possamos averiguar todas essas denúncias, pois não basta apenas falar sobre um assunto tão sério e ficarmos de braços fechados”, declarou Lazinho.

Ao final, Luizinho Goebel agradeceu a contribuição dos colegas parlamentares e pediu que os demais deputados o ajudem a acabar com a dilapidação do patrimônio do DER. “É dinheiro público indo para o ralo. Conto com o apoio de todos vocês”.

Segurança

Luizinho Goebel também mencionou a apresentação de propositura de sua autoria que prevê audiência pública para tratar da Segurança Pública no município de Vilhena. Segundo o deputado, o município já foi considerado uma região pacata, mas hoje vive momentos de pânico e terror.

“No ano passado chegamos a um número assustador de 38 homicídios. Nesse ano, que mal começou, já tivemos sete homicídios registrados. A população hoje vive o horror da violência que se instalou naquele município”, destacou o parlamentar.

Ele disse esperar poder contar com todos os deputados para a realização dessa audiência pública e assim tentar encontrar alternativas, dar sugestões e chegar a uma solução para esse problema.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS